Quarta-feira, 26.07.17

Robotizado

Robotizado.jpg

A minha ignorância falou

O meu ser está esgotado

Imensas análises efectuou

Sem perceber o resultado

 

Por isso aquilo que sou

Se encontra desfasado

Daquilo que a correr dou

Ao andar tão atarefado

 

Esta é a lógica evolução

P’ra onde somos impelidos

Não sendo excepção, aí vou

 

Podeis ter toda a razão

Mas coração, boca e ouvidos

Não são órgãos dum robot.

publicado por poetazarolho às 00:26 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 20.07.17

Escravizados

Escravizados II.jpg

O preconceito está feito

Não interessa a realidade

Nem interessa ser desfeito

Pois cairíamos na verdade

 

Na verdade não há proveito

E é mentira a sua metade

Outra metade não aproveito

Despida que é d’intensidade

 

Todos nus vamos andando

Chafurdando na mentira

Que estes dias padroniza

 

As grilhetas transportando

Essas já ninguém no-las tira

Já que a mente se escraviza.

publicado por poetazarolho às 00:44 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Domingo, 16.07.17

Construcções

Construcções.jpg

Pendem lágrimas de sal

P’ra irrigar a tolerância

Perdas não são um mal

Se refinam a paciência

 

Podes esculpir ao falhar

Sorrisos de serenidade

Com dor podes lapidar

Prazer furtado à ansiedade

 

Obstáculos te permitam

Abrir janelas d’inteligência

Demolir castelos de cartas

 

No final, se todos gritam

Partilha a tua ausência

Sai do meio das baratas.

publicado por poetazarolho às 11:37 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 14.07.17

Depenada

Depenada.jpg

Em minh’alma alcatroada

As penas se vão colando

Constrói-se assim a estrada

Vão-se as penas realçando

 

Muita pena ou pouca pena

Pouco importa na verdade

Se a alma não é pequena

Ou refém da mediocridade

 

De manhã, de manhãzinha

Logo após a madrugada

Se a alma ainda fôr minha

 

Partirei sem dizer nada

E mais logo à tardinha

Regresso d’alma depenada.

publicado por poetazarolho às 22:10 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Quarta-feira, 12.07.17

Mais além

Mais além II.jpg

No infinito e mais além

Nunca foi um problema

Mas não revelo a ninguém

A chave deste sistema

 

Pode não vos parecer bem

Mas é tabu este tema

Pois revelar não convém

Face oculta dum dilema

 

Assim vos deixo a pensar

Ide em busca da solução

Que pode nunca surgir

 

O objectivo é não parar

Mais além me encontrarão

Mas convém não desistir.

publicado por poetazarolho às 23:02 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Sábado, 08.07.17

Socalcos da razão

Socalcos da razão.jpg

 Muito mundo no coração

É demais junto ao abismo

Mas tens o mundo na mão

Com um pouco de altruísmo

 

Que não haja presunção

Nem tão pouco imediatismo

Nem laivos de inquietação

Ou sucumbir ao ostracismo

 

Que os socalcos da razão

Sejam conselheiros brutais

Em momentos bem precisos

 

Noutros seja a respiração

Com seus ritmos ancestrais

A avivar os largos sorrisos.

publicado por poetazarolho às 00:50 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 28.06.17

Modo diferente

Modo diferente.jpg

São restos de sensibilidade

Dum universo pequenino

Sobras duma humanidade

Que cavou o seu destino

 

Melhor sorte não teria

Do que deve à própria sorte

Pois melhor nunca seria

Já que a ela impôs a morte

 

Vê-la-emos renascida

Mas duma nova semente

Nesse parto já sem dôr

 

E da cinza surgirá vida

Num modo todo diferente

Que se alimentará no amor.

publicado por poetazarolho às 23:28 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 26.06.17

Alternativa submersa

Alternativa submersa.jpg

A falta de alternativa

Precipita uma solução

Ou deixa-te à deriva

Por ser outra a direcção

 

Pratica arte da esquiva

Ergue a tua construção

Procura que seja assertiva

Para que não perca razão

 

Mas dá-lhe forma diversa

Do que possas observar

Sem procurar conclusão

 

Pois a parte submersa

Podem nem se revelar

E ser a maior revolução.

publicado por poetazarolho às 22:02 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 20.06.17

Naturezas

Naturezas.jpg

 Arde ainda o meu coração

Não sendo o fogo do amor

Mas antes de consternação

Por tanto irmão arder de dor

 

Sem encontrar a explicação

Onde explicam tanto rumor

Incrédulo com esta situação

Nela apenas vejo o horror

 

Assumido como inevitável

Digno do verdadeiro autor

A natureza toda soberana

 

Que não sendo governável

Pode ter como seu mentor

A própria natureza humana.

publicado por poetazarolho às 23:43 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Sábado, 17.06.17

Meditação

Meditação.jpg

Em uníssono meditar

Sobre a nossa condição

E quem sabe encontrar

Uma nova direcção

 

Ou pelo menos alertar

P’rós perigos qu’advirão

Se a cabeça não escutar

Os impulsos do coração

 

E a humanidade se centrar

Nos propósitos da razão

Justificativos dos meios

 

Que nos estão a asfixiar

Sem procurar solução

P’ra travar os devaneios.

publicado por poetazarolho às 08:21 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Favorito

mais sobre mim

links

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

pesquisar neste blog

 

subscrever feeds

blogs SAPO