Memórias

 

Memória do futuro

Que será glorioso

Nascerá prematuro

Do presente mafioso

 

Se o passado foi duro

Por vezes andrajoso

Tudo será obscuro

Com carga de odioso

 

Apenas nas memórias

Ou estórias de ficção

Feitos como nunca se viu

 

E outras tantas glórias

Às memórias renderão

Aquilo que não existiu.

publicado por poetazarolho às 21:11 | link do post | comentar