Impérios

 

Roma já está a arder

Parece o fim do império

Eu cá estou em crer

Que não existe mistério

 

Todo o império termina

Tendo a gula como pecado

Para o imperador estricnina

E o séquito cai a seu lado

 

Outro império nascerá

E não será muito diferente

A esse outro bastará

 

Que minta a tod’a gente

Pois muita gente haverá

Que acredita piamente.

publicado por poetazarolho às 23:16 | link do post | comentar