Nadar

 

Vieram-nos hoje cá avisar

Miséria está quase a chegar

Não nos resta senão perdoar

A quem nos anda a roubar

 

E parece não se querer fartar

É fácil continuar a esbanjar

Onde irá este reino parar ?

Na sua atlanticidade, ao mar

 

É a solução, vamo-nos atirar

E com força começar a nadar

Nova costa iremos alcançar

 

Novos mundos, ao mundo dar

Assim foi à força da navegação

Assim será à custa da natação.

publicado por poetazarolho às 21:20 | link do post | comentar