Pintura a sangue

 

Um dia o dia chegará

De uma terra diferente

Em que a guerra acabará

Não perecerá mais gente

 

Sangue não mais pintará

Outra tela deprimente

Lado humano vencerá

O outro que indiferente

 

Mata apenas pl´o prazer

Que sente ao contabilizar

A riqueza acumulada

 

Nesse dia irá perceber

Quando a tela contemplar

Que a matança foi escusada.

publicado por poetazarolho às 01:33 | link do post | comentar