Voar

 

Salto no desconhecido

Desse prisma fascinante

Parece-me ter ouvido

Uma batida exuberante

 

DJ Ride prometido

Em que nada é constante

Se o salto foi cumprido

Tudo fica a montante

 

Muitos saltos faltarão

Pr’a atingir algo diferente

À origem voltarão

 

Depois de abrir a mente

E só alguns voarão

Saltar não é suficiente.

publicado por poetazarolho às 21:10 | link do post | comentar