Nova idade

 

Agora a idade média

É a grande sensação

Pois li na enciclopédia

Qu’estamos em evolução

 

Vai cair o nosso império

Vai dar-se uma migração

E pr’adensar o mistério

Muitos outros nascerão

 

Será o renascer das cinzas

Libertando novas culturas

Corpo e alma da revolução

 

Não choremos as ora findas

Porque das velhas agruras

Novas esperanças brotarão.

publicado por poetazarolho às 21:29 | link do post | comentar