Couve roxa

 

Escrevo sobre coisas banais

Alfaces e outros vegetais

Papoilas nunca são demais

Pó branco e efeitos especiais

 

Não para os comuns mortais

Escrevo para mentes amorais

Desprovidas de valores sociais

Formas de vida infinitesimais

 

Que povoam os nossos murais

Com a necessária informação

Satisfazendo qualquer trouxa

 

Abastecendo os factos normais

Acessíveis à nossa compreensão

Eu escrevo sobre a couve roxa.

publicado por poetazarolho às 23:59 | link do post | comentar