Alucinação

 

 

Não há respostas ao retardador

Na actual sociedade chiclete

Mastiga até perder o sabor

A seguir deita fora na retrete

 

Esta é uma sociedade sem dor

Moda Primavera/Verão promete

Estação com muito esplendor

Depois deita fora, não faças frete

 

É uma sociedade a todo o vapor

Em que dás um passo em frente

Mesmo estando à beira do abismo

 

Lá em baixo sente tudo ao redor

E se sentires um cheiro diferente

Não esqueças, puxa o autoclismo.

publicado por poetazarolho às 22:04 | link do post | comentar