Segunda-feira, 30.05.11

Resposta ao Pessoa

 

Monotonia cria a felicidade

Afirmas com tanta certeza

Eu contradigo com firmeza

Monotonia será a eternidade

 

Onde o repouso alcançaste

Mas nós aqui, hoje e agora

Mudamos mil vezes à hora

Na busca do que almejaste

 

E na nossa mudança constante

Tropeçamos a espaços na vaidade

E com uma máscara feliz andante

 

Alguns encontram a felicidade

Nesta busca acesa e incessante

Da feliz monotonia da eternidade.

publicado por poetazarolho às 23:13 | link do post | comentar
Domingo, 29.05.11

Desgrândola

 

Oh Grândola, vila morena

Povo pensa que ordenou

Mas alguém os ludibriou

E a ilusão não é pequena

 

Ordena o cortex frontal

Fraternidade é pr’acabar

A esquina é pr’a destroçar

Igualdade, não sou igual

 

Talvez me reste um amigo

Mas não me leves a mal

É um gajo já muito antigo

 

Contra ele tanta atrocidade

Num tempo tão irracional

Por isso não sabe a idade.

publicado por poetazarolho às 17:15 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 27.05.11

Faces ocultas

 

Há sempre um que vai dentro

Os outros quarenta ladrões não

Provou-se não houve corrupção

Nem lacunas neste julgamento

 

As provas foram esmiuçadas

Até à mais meticulosa exaustão

Arguidos nem pagaram caução

Saíram sem culpas formadas

 

Justiça somou mais um sucesso

Num processo deveras complexo

Nem sequer houve lugar a multas

 

Nenhum depoimento desconexo

Ninguém terá ficado perplexo

Nem ficaram sequer faces ocultas.

publicado por poetazarolho às 23:12 | link do post | comentar

Poeta morto

 

Tu deves ser um poeta morto

Do clube dos poetas mortos,

Sou do clube dos poetas tortos

Sou portanto um poeta torto

 

Já que permaneces aí prostrado

Diz-me antes da putrefacção,

Vês por aí alguma solução ?

Acaso preferes ficar calado ?

 

Já percebi, não mexes nem falas

Até me parece que não te ralas !

Nem sequer esboças gritos aflitivos

 

Não te preocupes, mas não me calas

Nem me incomoda o cheiro que exalas,

Vou ligar pr’o clube dos poetas vivos.

 

 

 

publicado por poetazarolho às 00:10 | link do post | comentar
Quarta-feira, 25.05.11

Life is Good

 

Minha linda bola de cristal

Toda cravada de diamantes

Esconde-nos o que vai mal

Nem que seja por instantes

 

Não mostres a vala comum

Onde miséria humana grassa

Quedar-nos-emos pelo jejum

De toda e qualquer desgraça

 

Mostra-nos num ecrã plano

Dum aparelho Life is Good

Todo aquele lado mundano

 

Desta vida os belos prazeres

Luxo muito, riqueza amiúde

Todo o lixo é pr’a esconderes.

publicado por poetazarolho às 21:01 | link do post | comentar
Terça-feira, 24.05.11

A nossa selecção

 

Venha daí muita diversão

Queremos animar a malta

Por agora diversão não falta

Campanha está em ebulição

 

Já sabemos muitos segredos

Também muita contradição

Agora este apelo folgazão

Pôs fim aos nossos medos

 

Vamos juntar-nos na avenida

E promover uma celebração

De forma ordeira e comedida

 

Venha a equipa de animação

Tragam a cerveja e a comida

Vamos apoiar a nossa selecção.

publicado por poetazarolho às 23:15 | link do post | comentar
Segunda-feira, 23.05.11

Ilha em ti

 

Se vais para a ilha deserta

Em busca da tranquilidade

Vais ver que não te liberta

De toda essa incomodidade

 

Essa ilha não é um remédio

Não digas que eu te menti

Apenas representa o assédio

Do eco que tens dentro de ti

 

Faz a viagem dos teus sonhos

Para a paz interior encontrar

A essa ilha não vás a banhos

 

Ao teu íntimo deves viajar

E sem pensamentos tacanhos

A ilha em ti deves procurar.

publicado por poetazarolho às 23:28 | link do post | comentar
Domingo, 22.05.11

Hibernados

 

Que seja uma noite eterna

Pois andam negros os dias

Aproveita a noite e hiberna

No negrume a alma vendias

 

Quando os espíritos reuniram

Para analisar a nossa situação

Depressa também decidiram

Vamos entrar em hibernação

 

Os deuses ao ver este cenário

Dum tão completo abandono

Meditaram no nosso calvário

 

Mas também lhes deu o sono

Hibernar tornou-se corolário

Destes indígenas sem patrono.

publicado por poetazarolho às 23:25 | link do post | comentar
Sexta-feira, 20.05.11

A profecia

 

Para este mundo tentar salvar

Todas as palavras foram ditas

Só falta por actos concretizar

Aquelas intenções tão bonitas

 

Ajuda-o e o mundo te ajudará

O oposto terás se o maltratares

A sua fúria contra ti se voltará

E desgraças verás aos milhares

 

Não penses que é uma profecia

Pois são forças brutas de certeza

Não precisam provar supremacia

 

Já que são brutas e têm destreza

Tão pouco respeitam a diplomacia

Para te ajudares ajuda a natureza.

publicado por poetazarolho às 22:17 | link do post | comentar

Fumar a crise

 

Se a crise entrar em crise

É que a malta se endireita

Por hora a crise é perfeita

Mas pode ser que deslize

 

Se a crise for persistente

Então a malta tá quilhada

Pois crise assim é tramada

Não há santo que aguente

 

Vou fumar um cigarrinho

Daqueles que dá pr’a rir

Esqueço a crise é certinho

 

Outros amigos hão-de vir

Atraídos por este cheirinho

Para sobre a crise reflectir.

publicado por poetazarolho às 00:49 | link do post | comentar

Favorito

mais sobre mim

links

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

pesquisar neste blog

 

subscrever feeds

blogs SAPO