Domingo, 31.03.13

Apaixonados

 

No puzle da humanidade

Cada um tem seu lugar

Busca o teu sem vaidade

P’ra que possas encaixar

 

Põe de lado a ansiedade

P’ra que possas ajudar

A construir a sociedade

Onde o amor vá frutificar

 

Todo esse amor se deseja

Neste puzle de paixão

Onde cada fruto seja

 

Diferente por definição

Mas ao olhar o outro veja

Motivo p’ra lhe dar a mão.

publicado por poetazarolho às 16:38 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Sexta-feira, 29.03.13

Zig-zag

 

Certo dia enlouqueci

Retorno não conheci

Por aqui permaneci

Perto e longe de ti

 

Observo o engraçado

Ausculto a insanidade

Existente desse lado

Buscando a felicidade

 

Mas de não ser normal

Tão pouco louco serei

Ao longo da linha tecida

 

Recuso a receita formal

Nas curvas que aceitei

Como o zig-zag da vida.

publicado por poetazarolho às 18:48 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Domingo, 24.03.13

Cristo vive

 

Sabemos a festa acabou

Mas o sabor permanece

Pelo que se alcançou

O coração não endurece

 

Deus quem nos coroou

Nunca um filho esquece

Quem assim nos habituou

Um ninho de amor tece

 

Sabendo por onde vou

Vendo o que está pra vir

A todo o vento resisto

 

Nunca nada me abalou

Nem me poderá destruir

Somente a morte de Cristo.

publicado por poetazarolho às 20:08 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 15.03.13

Serei chão e mar

 

Grândola foi entoada

E discursos silenciou

Não quero ouvir nada

Não é por aí que vou

 

Discursos não vou ouvir

Ouvir cantar também não

Uso o direito a dissidir

De toda e qualquer canção

 

Algo novo está p’ra vir

A seu tempo a decisão

Por agora vou aguardar

 

Sem chorar e sem sorrir

Como a terra serei chão

Como a água serei mar.

publicado por poetazarolho às 18:26 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 06.03.13

Mar de almas

 

Dor d’alma pungente

Busca o azul do mar

Não há alma qu’aguente

Tanto tempo sem amar

 

O amor não é urgente

Se o não sabem apreciar

Mas pode até ser ardente

Se o souberem encontrar

 

É caminho desconhecido

Este trilho em solidão

No meio da multidão

 

Vejo tanto irmão ferido

Suas almas num motim

Não vêem pedaços de mim.

publicado por poetazarolho às 00:02 | link do post | comentar
Domingo, 03.03.13

Libertação

 

Só livres nós somos

Em prol de um irmão

Só livres nos dispomos

A aceitar uma missão

 

Só livres nós podemos

Tentar a sublimação

Só livres cantaremos

Um hino à revolução

 

Só livres tentaremos

Alcançar a perfeição

Que nunca atingiremos

 

Embora não nos diga não

Até à morte lutaremos

Na fuga a essa prisão.

publicado por poetazarolho às 17:11 | link do post | comentar | ver comentários (7)

Favorito

mais sobre mim

links

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

pesquisar neste blog

 

subscrever feeds

blogs SAPO