Quinta-feira, 31.07.14

Morta a guerra

 

Matei a guerra afinal

Não morre mais soldado

Sei que não sou original

Pois já o fez o Solnado

 

Desta vez é para valer

Crianças não esventrarão

Seu sangue não vai correr

Será delas outra missão

 

Nascer, crescer e viver

Plantar a semente da paz

Cuidar dela com amor

 

Na lápide iremos escrever

Maldita guerra aqui jaz

E com ela tempos de horror.

publicado por poetazarolho às 23:04 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Quinta-feira, 24.07.14

Implosão

 

Este mundo em implosão

Destrói a vida humana

Pode ser a mente insana

Que causa a destruição

 

O motivo não engana

Basta ver com atenção

Tod'os dias ao serão

Das nossas TV's emana

 

Cenário em construcção

Se não se fala da paz

Se a guerra é oferecida

 

Tudo leva à conclusão

Ser humano tudo faz

P'ra destruir a própria vida.

publicado por poetazarolho às 23:25 | link do post | comentar | ver comentários (4)
Segunda-feira, 21.07.14

Infinito

 

Enquanto respirar

Procuro o infinito

Imagino-o descrito

Nunca lá irei chegar

 

Se o tempo terminar

Já nada será finito

Algo eterno, eu admito

Nós iremos encontrar

 

Por certo encontraremos

Toda a paz imaginada

P'la próxima humanidade

 

Evocando a fraternidade

Já não nos faltará nada

Sem complexos cantaremos.

publicado por poetazarolho às 21:04 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Domingo, 20.07.14

Ideário de morte

 

Pelos senhores da terra

Que tanto apelam à paz

Matilha treinada é capaz

De promover sua guerra

 

Mentira fala mais alto

Qu'a verdade proclamada

Ver a vida esquartejada

Não constitui sobressalto

 

É apenas menu diário

Servido sem preconceitos

Ignorado pelos demais

 

Meros processos letais

Outros irmãos desfeitos

Faz parte dum ideário.

publicado por poetazarolho às 19:27 | link do post | comentar | ver comentários (4)
Sexta-feira, 11.07.14

Cuore

 

Coração para o mundo

Desejo que me conduz

Este é amor profundo

Embora possa ser cruz

 

Tem um brilho especial

Luz intensa certamente

Chega a ser sensacional

Coração que não mente

 

Cabem nele as emoções

Num estado cristalino

Perguntam se é possível

 

Respondo sem excepções

Esse é o seu destino

Sensação indescritível.

publicado por poetazarolho às 23:33 | link do post | comentar | ver comentários (2)
Sexta-feira, 04.07.14

Animais

 

A harmonia do cardume

Revela enorme coesão

Do ser humano azedume

Revela-se na destruição

 

Exemplos mais haveria

Na natureza reveladora

P’ra mostrar a desarmonia

Como força destruidora

 

Mas este ser inteligente

Mais que outros animais

Exemplo único da criação

 

Destrói insistentemente

Por motivos banais

E desprovido de razão.

publicado por poetazarolho às 23:38 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Quarta-feira, 02.07.14

Infinita memória

 

Sophia menina do mar

P'las cidades aprisionada

Eterna é a sua pegada

Pode-se o tempo esgotar

 

Eternidade pode durar

Tempo dessa caminhada

Letras feitas sua estrada

Eterno o seu caminhar

 

Perseguido pela história

Gravada em nosso coração

Uma e outra e outra vez

 

Essência do ser português

Chega agora ao panteão

Da nossa infinita memória.

publicado por poetazarolho às 23:53 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 01.07.14

Carmo, o grande

 

Meu fado é tosco agasalho

Mas também pode aquecer

Fruto de muito trabalho

Sigo a viver e a aprender

 

Esta é a caça ao fadista

Que recebeu prémio maior

Cantor é primeiro da lista

Dá ao mundo o nosso sabor

 

Este Grammy agora servido

Pela jovialidade do seu fado

Ouvido uma e outra vez

 

É um prémio merecido

Que seja mais divulgado

Grandeza do ser português.

publicado por poetazarolho às 16:40 | link do post | comentar | ver comentários (3)

Favorito

mais sobre mim

links

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

pesquisar neste blog

 

subscrever feeds

blogs SAPO