Segunda-feira, 30.05.16

Anti Shakespeare

Anti Shakespeare.jpg

Neste mundo virtual

Nosso corpo nossa mente

Sendo partes do real

Têm utilidade aparente

 

Para o bem e para o mal

Tudo agora é diferente

O que era sentimental

É tido como indiferente

 

Ser ou não ser não é questão

Shakespeare estava errado

Por tudo o que possuímos

 

Somos possuídos em vão

Nosso ser foi transformado

Como máquinas não sentimos.

publicado por poetazarolho às 23:59 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 26.05.16

Presunção da matéria

Presunção da matéria.jpg

O louco desadaptado

Adaptou-se à loucura

Esse foi o resultado

Desta sanidade impura

 

Presença em todo o ser

Por muito que seja negada

Somos dela sem querer

Quem não a vê, não vê nada

 

Somos matéria com vida

Outra existe inanimada

Outra está p’ra decisão

 

Esta existência dividida

Não foi ainda comprovada

Podemos ser presunção.

publicado por poetazarolho às 00:18 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 19.05.16

Névoa

Névoa.jpg

A mente está aberta

E é minha convicção

Plenamente desperta

Para males que virão

 

Mas uma coisa é certa

Não interessa a explicação

Seja psiquiatra ou poeta

Todos na palma da mão

 

Da mentira ou verdade

Numa mente transversal

Que dá a continuidade

 

Seja p’ró bem ou p’ró mal

Ao rasto da humanidade

Coisa suprema e universal.

publicado por poetazarolho às 02:15 | link do post | comentar | ver comentários (4)
Quarta-feira, 18.05.16

Densos nevoeiros

Densos nevoeiros.jpg

Do lado errado da noite

Já eu fiz uma caminhada

Não que agora me afoite

A copiar essa passada

 

Esse lado da existência

Esmaga-nos a compreensão

Não sei se será demência

Mas é total a distorção

 

Alma grita por socorro

E o corpo não lhe dá voz

A loucura vem primeiro

 

Ou me matam ou eu morro

E neste sofrimento atroz

A saída é por um bueiro.

publicado por poetazarolho às 07:05 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 16.05.16

Nevoeiros

Nevoeiros.jpg

Além da compreensão

Há muito a compreender

Embora digam que não

Os que não conseguem ver

 

Eu consigo dizer que sim

Mas sem a total visão

Pois o nevoeiro em mim

Impõe o filtro da razão

 

Há barreiras a romper

A todo e qualquer instante

Senão o nevoeiro perdura

 

Além da razão podes crer

Compreendes de rompante

Com o filtro da loucura.

publicado por poetazarolho às 23:56 | link do post | comentar | ver comentários (2)
Sábado, 14.05.16

Esse

Esse.jpg

Com certeza voltaremos

Sem a certeza de nada

Apenas que deixaremos

Nossos passos nessa estrada

 

Nossos passos nessa estrada

Com todo o nosso fulgor

Será leve a caminhada

Porque nos guia o amor

 

Porque nos guia o amor

Faz-se leve pesada cruz

Somos gente sonhadora

 

Somos loucos sim senhor

Sonhamos com um tal Jesus

Esse da Nossa Senhora.

publicado por poetazarolho às 22:39 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Terça-feira, 03.05.16

Ranieri

Ranieri.jpg

Era um não campeão

Com trajecto invejável

Após muito trambolhão

Permanecia intocável

 

Este eterno falhado

A caminho do sucesso

Destino tinha traçado

Não existindo retrocesso

 

A uma equipa desconhecida

Com um historial discreto

Num inferno indescritível

 

Deu-lhe o sopro de vida

E dum irrealizável projecto

Nasceu a raposa invencível.

publicado por poetazarolho às 22:24 | link do post | comentar
Segunda-feira, 02.05.16

Desiguais

Desiguais.jpg

Em busca da simetria

Na assimetria vigente

Posso encontrá-la um dia

Mas isso é-me indiferente

 

Importante é o caminho

Nesta busca incessante

O resultado eu adivinho

Como pouco interessante

 

Caminharei sem cessar

Em busca desse ideal

A simetria da razão

 

Estou certo de encontrar

Uma outra desigual

Assimetria da emoção.

publicado por poetazarolho às 00:06 | link do post | comentar | ver comentários (3)

Favorito

mais sobre mim

links

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

pesquisar neste blog

 

subscrever feeds

blogs SAPO