Quarta-feira, 31.05.17

Mutiladas

Mutiladasjpg.jpg

Mas ninguém irá ouvir

Esse grito de agonia

Por alguém subtrair

Muitas vidas num só dia

 

E quando o pano cair

Festa será de alegria

Quem teve que decidir

Fez aquilo que devia

 

Mutiladas nunca serão

Regras do poder moderno

Que se joga sob um véu

 

E aos alvos da mutilação

Oferecem-lhes o inferno

P’ra que não tenham o céu.

publicado por poetazarolho às 02:20 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Sexta-feira, 26.05.17

Razão da vida

Razão da vida.jpg

Essa é a razão da vida

Leva ao amor e ressurreição

Pois a humanidade perdida

Necessita da redenção

 

Era numa longa avenida

Que não tinha alcatrão

A lição de amor recebida

Foi além da compreensão

 

Os carrascos incitados

Pela tirania vigente

Impuseram sua cruz

 

Os do povo acobardados

Sem extravasar sua mente

Deixaram morrer Jesus.

publicado por poetazarolho às 23:41 | link do post | comentar | ver comentários (2)
Terça-feira, 16.05.17

Invernos

Invernos.jpg

E o silêncio ecoou

Numa imensa oração

Nada então se escutou

A não ser o coração

 

E a alma aproveitou

Para se limpar da razão

Que em tempos a sujou

Por não ter tido atenção

 

Dizem são coisas da fé

Entre o céu e o inferno

Neste mundo pequenino

 

Mas se nada é como é

Pode ser que no inverno

Eu me faça peregrino.

publicado por poetazarolho às 00:12 | link do post | comentar
Quinta-feira, 04.05.17

Espinhos

Espinhos.jpg

Momento da caminhada

Caminhamos caminhando

E até sem ver a estrada

Caminhamos confiando

 

Mais não posso explicar

Pois não tenho explicação

Mas insisto em caminhar

Tão forte sinto a pulsão

 

Pode chover, trovejar

Os seis dias do caminho

Ao sétimo vou descansar

 

Não me sentirei sozinho

A obra vou contemplar

Seja a rosa ou o espinho.

publicado por poetazarolho às 22:52 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 02.05.17

Abraço ficcional

Abraço ficcional.jpg

A vida sente-se entrar

Nas veias, no coração

Quando temos p’ra dar

Sem questionar a razão

 

Muito mais que partilhar

Somos matéria em fusão

Do mundo a recomeçar

Numa nova direcção

 

Daqui pode não passar

Ser apenas uma ficção

Dessa outra realidade

 

Que nos vem espreitar

Antes de tomar a decisão

De abraçar a humanidade.

publicado por poetazarolho às 00:18 | link do post | comentar

Favorito

mais sobre mim

links

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

pesquisar neste blog

 

subscrever feeds

blogs SAPO