Já não há heróis

 

Fui à terra de Cervantes

Tentei encontrar um herói

Já não os há como dantes

É uma pobreza que dói

 

Antes combatiam dragões

Hoje da sombra têm medo

Ainda falei com o Camões

Não me revelou o segredo

 

Adamastor tem a liderança

Cospem fogo os dragões

Luso heróis já não existem

 

Nem Quixote e Sancho Pança

Quero ouvir outras opiniões

Só vejo covardes que desistem.

publicado por poetazarolho às 23:06 | link do post | comentar