Mundo ignorante

 

Dizem que o mundo mudou

Mas o que mudou no mundo?

Acordemos! Um galo cantou

Que sono letárgico e profundo

 

Ninguém parece querer acordar

É mais fácil tácita concordância

Rabo a abanar e língua a salivar

É mais incomoda a discordância

 

A ignorância é irmã da felicidade

Vives feliz se o mundo ignorares

Tornaste cúmplice desta alegria

 

A ganância é a mãe da maldade

Que corrói deste mundo os pilares

E te embala neste sono de letargia.

publicado por poetazarolho às 23:25 | link do post | comentar