Sem tema

 

Não escrevo para o vento

Escrevo para o furacão

Não me ouvem o lamento

Mas ao menos sentirão

 

Vão tremer com o poema

Arremessado ao passar

Nem sei bem qual o tema

Nem quem o vai encontrar

 

Fica apenas a sensação

De pôr o dedo na ferida

E conseguir fazer-me ouvir

 

Mas é a simples ilusão

Duma vitória conseguida

Que fica por conseguir.

publicado por poetazarolho às 18:40 | link do post | comentar