Admirável mundo novo

 

Suciadade intoxicada

Com propaganda feroz

Vai morrer envenenada

Escolheu destino atroz

 

Investiu no crescimento

Continuo e desregulado

Não há melhor argumento

Para chegar a nenhum lado

 

Uma vez aqui chegados

C’os frutos desta colheita

Não parecemos saciados

 

É aí que o perigo espreita

Pelo crescimento sufocados

Nasce a sociedade perfeita.

publicado por poetazarolho às 21:57 | link do post | comentar