Tempo sem tempo

 

O tempo que nos parece

Correr com celeridade

É tempo que não envelhece

Fica velha a humanidade

 

Todo o tempo permanece

Inesgotável no universo

E ao homem ele oferece

Este tempo para o verso

 

Um dia triste e abandonado

Ficará o tempo sem poesia

Terá do homem memória vaga

 

Em seu arquivo nosso legado

Será consultado um dia

Que a memória não se apaga.

publicado por poetazarolho às 23:21 | link do post | comentar