Arte do afecto

 

A revolução cultural

Virá mostrar-nos a razão

E também o lado irracional

Que a arte é transgressão

 

Por boas causas transgride

Apesar da incompreensão

Sem arte não se progride

Fica-se p’la estagnação

 

Do humano sem coração

Mercadoria a transaccionar

Neste mundo tão abjecto

 

Onde urge a revolução

Que nos possa proporcionar

O regresso à arte do afecto.

publicado por poetazarolho às 00:13 | link do post | comentar