Adversário

 

Possuo um adversário

Que vive dentro de mim

É um pouco temerário

Sente-se-lhe o frenesim

 

Quando atinge um record

Não se deixa convencer

Procura outro melhor

Estuda forma de o bater

 

Muitos anos a pedalar

Outros tantos aos pontapés

Algum ski pr’a desfrutar

 

A montanha a seus pés

Leva já alguns a nadar

E corre não chega a dez.

publicado por poetazarolho às 18:13 | link do post | comentar