Terça-feira, 14.03.17

Alucinado

Alucinado.jpg

Não acredite no que vê

Não acredite no que sente

Não acredite no que lê

Tudo é obra de demente

 

Instalados que estamos

Na era da pós-verdade

A toda a hora duvidamos

Dessa imposta realidade

 

Quem em dúvida não põe

Esta realidade instalada

A si próprio não encontra

 

Pois ela de todos dispõe

A uma velocidade alucinada

É um outro ser que desponta.

publicado por poetazarolho às 23:41 | link do post | comentar | ver comentários (5)
Sexta-feira, 10.03.17

Momentos

Momentos.jpg

Na eternidade, um segundo

Um ponto, na infinitude

Justapõem a este mundo

A origem da amplitude

 

Que espraia no horizonte

Um desejo de afirmação

No início era uma fonte

P’ra se tornar um vulcão

 

Mas eterno nunca será

Pois até a eternidade

Um dia se extinguirá

 

Por perder a mocidade,

E depois o que virá?

Por certo a realidade.

publicado por poetazarolho às 03:11 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 08.03.17

Razões

Razões.jpg

Tenho uma razão sem razão

Mas não admito prescindir

De com esforço e dedicação

Essa sua razão perseguir

 

Pode ser uma frustração

Mas também pode advir

Um momento d’explosão

Se essa razão contribuir

 

Para uma cabal explicação

Mas se esta não existir

Apostemos na interiorização

 

Do que a razão possa decidir

Num processo de conciliação

Com razões por descobrir.

publicado por poetazarolho às 23:44 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Terça-feira, 07.03.17

Evoluções

Evasões II.jpg

Estamos presos na evolução

Não conseguimos evoluir

Neste tempo de contradição

Em que nos vemos regredir

 

O tempo em compensação

Corre veloz, sempre a fugir

Sem mostrar consternação

Por nos estarmos a esvair

 

Sem saber p’ra onde vamos

Por tudo haver conseguido

Rumo a nada caminhamos

 

E nesta espiral sem sentido

Pensando que ainda pensamos

Vemos o pensamento evadido.

publicado por poetazarolho às 23:23 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Sábado, 04.03.17

Das palavras

Das palavras.jpg

Palavras estão inventadas

Ouvi dizer então acredito,

Prontas p’ra ser utilizadas

Aqui ou em qualquer escrito

 

Algumas serão abusadas

Por algum escritor maldito

Outras porém bem tratadas

E essas então eu repito

 

Umas já nasceram tortas

Mas que sejam respeitadas

Como todas as outras são

 

E algumas jazem mortas

Foram palavras torturadas

Antes mesmo da revolução.

publicado por poetazarolho às 00:04 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 28.02.17

Inconsciente

Inconsciente.jpg

Em busca da consciência

Mergulha a humanidade

Neste poço de inclemência

Reflectindo atrocidade

 

Que resulta de vivência

Envolta em futilidade

E desta vil indecência

Não vislumbra a utilidade

 

Transforma insistentemente

Toda a mentira em verdade

Vivendo permanentemente

 

Com um ar de incredulidade

Porque inconscientemente

Reprova toda a maldade.

publicado por poetazarolho às 20:16 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 24.02.17

Caminho da alma

Caminho da alma.jpg

Se seguires a tua alma

Ela vai saber o caminho

Escolhe pedras com calma

Dá os passos devagarinho

 

Escuta o teu coração

Dir-te-á quais escolher

Se da lava do vulcão

Se outra pedra qualquer

 

Utiliza-as com a mestria

Que a razão te sussurrar

No processo de construção

 

Da torre da sabedoria

Para a paz resguardar

E oferecer como solução.

publicado por poetazarolho às 23:47 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 15.02.17

Estilhaços

Estilhaços.jpg

Transcende-te e dá a paz

Muito poucos o farão

Prova assim que és capaz

De estender a tua mão

 

Definha e dá a guerra

Caminho da facilidade

Que dessa forma encerra

Capítulo da humanidade

 

Numa perfeita harmonia

Com receita inquinada

Polvilhada de podridão

 

E assim não tarda o dia

Em que a paz estilhaçada

Resulte na tua explosão.

publicado por poetazarolho às 23:18 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 13.02.17

Exclamações

Exclamações.JPG

A mente deve voar

Grilhetas fiquem no chão

Não se deixe condicionar

Aos espectros da razão

 

Pois a razão tem razões

Que ela própria desconhece

Quando assim é chavões

Ficai com quem os merece

 

Nesta mente renovada

Ou em busca da renovação

Cabe tudo e não cabe nada

 

Dependendo da exclamação

Fica a mente extasiada

Por recurso à interrogação.

publicado por poetazarolho às 23:51 | link do post | comentar | ver comentários (5)
Quinta-feira, 09.02.17

Esboços possíveis

Esboços possíveis.jpg

Deixá-los todos pensar

Como se fossem universo

E assim possa brotar

O pensamento diverso

 

De mentes em oposição

Ao impossível decretado

P’los defensores da situação

Com um discurso forjado

 

Cujo sound byte se repete

Sob a batuta compassada

Dos arautos de serviço

 

Mas que ninguém interprete

A possibilidade esboçada

Neste impossível esquiço.

publicado por poetazarolho às 23:03 | link do post | comentar | ver comentários (3)

Favorito

mais sobre mim

links

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

pesquisar neste blog

 

subscrever feeds

blogs SAPO