Alinhados

Alinhados.jpg

Morrer por aquele irmão

É um imperativo de vida

Ir muito além da razão

Mas de forma decidida

 

O carácter e a coragem

Não se medem aos palmos

Contra actos de vilanagem

Não nos basta ler os salmos

 

Agir quando é preciso

Dando exemplo ao mundo

Marcado pela indiferença

 

Sem contas ao prejuízo

Com um desejo profundo

Mesmo morto ser presença.

publicado por poetazarolho às 06:59 | link do post | comentar