Alucinado

Alucinado.jpg

Não acredite no que vê

Não acredite no que sente

Não acredite no que lê

Tudo é obra de demente

 

Instalados que estamos

Na era da pós-verdade

A toda a hora duvidamos

Dessa imposta realidade

 

Quem em dúvida não põe

Esta realidade instalada

A si próprio não encontra

 

Pois ela de todos dispõe

A uma velocidade alucinada

É um outro ser que desponta.

publicado por poetazarolho às 23:41 | link do post | comentar