Animais

Animais II.jpg

Basta-me aquilo que basta

Tudo mais não faz sentido

Pois do muito que se gasta

Pouco vale o que é sofrido

 

Qu’a vida mesmo madrasta

Não te transforma em detido

Nem tão pouco te devasta

Quanto muito és reprimido

 

P’ra terminar tenho dito

Abaixo a repressão

Nesta vida e nas demais

 

Bastonadas não admito

Venha de lá compreensão

Por nós lindos animais.

publicado por poetazarolho às 02:53 | link do post | comentar