Essência

Essência II.jpg

Só quem pensa não morrer

Só quem pensa não jantar

A morte deve temer

Fome o vai incomodar

 

Só quem pensa não escrever

Só quem pensa não pensar

Letras o podem vencer

Cérebro o vai aniquilar

 

Morre, janta, escreve e pensa

Não te deixes importunar

Segue uma lei universal

 

Que não aceita a sentença

De quem possa querer mudar

A essência enquanto tal.

publicado por poetazarolho às 00:08 | link do post | comentar