Evoluções

Evasões II.jpg

Estamos presos na evolução

Não conseguimos evoluir

Neste tempo de contradição

Em que nos vemos regredir

 

O tempo em compensação

Corre veloz, sempre a fugir

Sem mostrar consternação

Por nos estarmos a esvair

 

Sem saber p’ra onde vamos

Por tudo haver conseguido

Rumo a nada caminhamos

 

E nesta espiral sem sentido

Pensando que ainda pensamos

Vemos o pensamento evadido.

publicado por poetazarolho às 23:23 | link do post | comentar