Heróis

 

E depois do adeus

Não ficou a saudade

Grândola é dos seus

Ecoou pela cidade

 

Herói improvável

Enfrentou a ditadura

Nunca foi negociável

Sua razão mais pura

 

Um povo torturado

Muito além do limite

Anseando revolução

 

Soltou sentido brado

Ao lado duma chaimite

Empunhando cravo na mão.

publicado por poetazarolho às 22:44 | link do post | comentar