Mutiladas

Mutiladasjpg.jpg

Mas ninguém irá ouvir

Esse grito de agonia

Por alguém subtrair

Muitas vidas num só dia

 

E quando o pano cair

Festa será de alegria

Quem teve que decidir

Fez aquilo que devia

 

Mutiladas nunca serão

Regras do poder moderno

Que se joga sob um véu

 

E aos alvos da mutilação

Oferecem-lhes o inferno

P’ra que não tenham o céu.

publicado por poetazarolho às 02:20 | link do post | comentar