Nova esperança

Nova esperança.jpg

Desalento pode ser lento

Mas se entra em erupção

Transforma-se no fermento

Que despoleta a revolução

 

É o ponto zero do evento

Início duma construcção

Contém água e cimento

Também ferro e betão

 

E um novo muro avança

Punhos, vozes, a marchar

São gente em contestação

 

Em busca de nova esperança

Que não logram alcançar

Na sua actual situação.

publicado por poetazarolho às 21:45 | link do post | comentar