Outro fado

 

Ser humano deveria ser

Património da humanidade

Mas continua a perecer

Vergonha desta sociedade

 

Que o não sabe merecer

Mas ao fado dá prioridade

Acabando por lhe conceder

Estatuto de boa vontade

 

E é este o nosso fado

Cantado com sentimento

Que nos toca o coração

 

Temos o destino marcado

Não temos reconhecimento

Nem somos património não.

publicado por poetazarolho às 23:41 | link do post | comentar