Pegadas

Pegadas.jpg

A lágrima foi encontrada

Não sabemos donde vem

Mesmo após analisada

Pertencerá a ninguém

 

Pois se nunca foi chorada

Ficou esta lágrima aquém

Perto duma encruzilhada

Foi tratada com desdém

 

Lágrimas do mundo imenso

Que sem tempo p’ra chorar

Pisa o tempo em corrida

 

Num vale de lágrimas intenso

Onde podemos encontrar

Pegadas da própria vida.

publicado por poetazarolho às 18:45 | link do post | comentar