Sinopse da revolução

Sinopse da revolução.jpg

Esperança baleada

Mas nada subsistia

Continuou p’la calada

Onde nada resistia

 

Em plena madrugada

Nada não se extinguia

Depois já feito em nada

Tudo num instante eclodia

 

Tudo foi uma promessa

Sem a substância moral

Pois aos homens pertenceu

 

Tudo desvaneceu depressa

Sem que nada fosse igual

E tudo depressa morreu.

publicado por poetazarolho às 23:17 | link do post | comentar