Socalcos da razão

Socalcos da razão.jpg

 Muito mundo no coração

É demais junto ao abismo

Mas tens o mundo na mão

Com um pouco de altruísmo

 

Que não haja presunção

Nem tão pouco imediatismo

Nem laivos de inquietação

Ou sucumbir ao ostracismo

 

Que os socalcos da razão

Sejam conselheiros brutais

Em momentos bem precisos

 

Noutros seja a respiração

Com seus ritmos ancestrais

A avivar os largos sorrisos.

publicado por poetazarolho às 00:50 | link do post | comentar