Outra revolução

 

Este mundo proscrito

É mundo que não avança

O futuro não está escrito

Nem prometida esperança

 

Dum passado de evolução

Ao presente envenenado

Oferecem-te a desilusão

E este mundo estagnado

 

Não te oferecem opção

Mas ficarás resignado?

Ou a resposta será não

 

Não quero ser violentado,

Respondes com revolução

Mas sem o cravo encarnado.

publicado por poetazarolho às 00:17 | link do post | comentar