Whisky velho

 

Para ouvir um coelho

Numa noite de natal

Só perdido o trambelho

Ou estando a passar mal

 

Prefiro um whisky velho

Ao som dum bom metal

Não te escuto o conselho

Pois já sei que é letal

 

Vou viver na ignorância

Do teu saber peregrino

Nesta linda noite escura

 

Sem tiques d’arrogância

Vou adorar outro menino

Enquanto este natal dura.

publicado por poetazarolho às 21:08 | link do post