Elixir marado

 

Não existe alternativa

Numa mente fechada

Ou será uma missiva

Pr’a que não mude nada

 

Nada se deve mudar

Pois sempre que mudou

Muito me posso enganar

Mas tudo na mesma ficou

 

Mudemos pois a mudança

Que toda a vida nos enganou

Dando-lhe sentido renovado

 

Será um elixir d’esperança

Esse que alguém cantou

Dizendo que anda marado.

publicado por poetazarolho às 21:52 | link do post