Mentira absolvida

 

A honestidade sobrante

Deste mundo desonesto

Chega a ser desesperante

Mas já não faz o honesto

 

Está em vias de extinção

Toda a nossa honestidade

Aqui só te resta a opção

Faltar sempre à verdade

 

P’ra que possas sobreviver

Elege a desonestidade

Como um modo de vida

 

Honesto deves compreender

Toda a tua incapacidade

Se a mentira foi absolvida.

publicado por poetazarolho às 21:21 | link do post | comentar