Democracia de sangue

 

O nosso império caiu

Com muita pena minha

Esperança que nele tinha

Como esse império ruiu

 

Das ruínas logo surgiu

Essa semente miudinha

Duma esperança novinha

E que nunca se cumpriu

 

Porque os seus assassinos

Criminosos por vocação

Optam pela demagogia

 

Aguçam os dentes caninos

Sugam o sangue à nação

Pr’a pintar a democracia.

publicado por poetazarolho às 17:42 | link do post | comentar