Outros clarões

 

E se não encontro nada

Continuo o meu caminho

Não afrouxo a passada

Sei que não estou sozinho

 

Escuto a noite cantada

Recebo algum carinho

Ao som duma guitarrada

Detenho-me um bocadinho

 

Observo esses clarões

Que da noite se apoderam

Mas não sinto temor

 

São assim alguns serões

Onde as rosas imperam

Onde impera o amor.

publicado por poetazarolho às 22:35 | link do post | comentar