Natal indolor

 

O Natal está indolor

Numa passada feroz

Já não sente a tua dor

Já não ouve a tua voz

 

E ao teu grito sentido

Não lhe entende a razão

Este Natal está ferido

Por nascer sem coração

 

Prematuro irá morrer

Pois não soube acarinhar

Em toda a sua dimensão

 

Quem acabou de nascer

Com a missão de amar

Matando-o sem compaixão.

publicado por poetazarolho às 18:44 | link do post | comentar