Olhar derradeiro

  

Tu que tens os deuses dentro

Sabes que viver vale a pena

Que o entusiasmo é epicentro

Da mudança que nasce serena

 

Rejeitas a mesquinhez actual

Das verdades feitas a pedido

Que querem mostrar só o mal

Te prendem à vida sem sentido

 

Olhas este circo em teu redor

Cada dia uma pirueta diferente

Oferecida pelos malabaristas

 

É necessário outro circo melhor

Que este está velho e decadente

Constrói o novo, nunca desistas.

 

 

Inspirado em,

http://www.youtube.com/watch?v=mdY64TdriJk

publicado por poetazarolho às 20:12 | link do post