Quinta-feira, 28.06.18

Indivisíveis

Indivisíveis.jpg

Únicos e indivisíveis

Ou outra coisa qualquer

Palermas imprevisíveis

Com a estupidez que houver

 

Génios, piratas e loucos

Tiranos, egocêntricos e afins

Assassinos são uns poucos

Altruísmo há nos confins

 

Mas a esperança resiste

A maus tratos infindáveis

Lançando raios de amor

 

E o caos nunca desiste

De rearranjar variáveis

Com reconhecido fulgor.

publicado por poetazarolho às 07:18 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 22.06.18

Espiral criativa

Espiral criativa.jpg

Sociedade plastificada

Com coração distraído

Ama realidade forjada

Já devíamos ter sentido

 

A sinusoide aumentada

Amplifica todo o ruído

Faz razão ficar toldada

E o norte anda perdido

 

Hemisférios baralhados

Bloqueiam introspecção

Nasce a espiral criativa

 

Somos todos mobilizados

Para a busca da solução

Enquanto se anda à deriva.

publicado por poetazarolho às 02:25 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 19.06.18

Flutua

Flutua.jpg

Deixa o espírito partir

Liberta-te da corrente

Vai na barca a sorrir

Será nova tua mente

 

Se a névoa persistir

Tornando-se insistente

Nunca penses desistir

Rema forte, vai em frente

 

O luar alcançarás

E com ele o sol nascente

Transformará tua dor

 

E a ninguém recusarás

Esta fórmula diferente

Na partilha do amor.

publicado por poetazarolho às 23:36 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 15.06.18

Deprimente

Deprimente.jpg

Eu mudo constantemente

Mas a mente em meu redor

Tornou-se porca e diferente

Não quer mudar p'ra melhor

 

Após negociação insistente

Nunca conseguiria supor

Que eu continuaria na frente

E ela a remoer de rancor

 

Mas que diabo de mente

Logo havia de me calhar

Isto é uma grande chatice

 

O caso está deprimente

Preciso de a modificar

Ou ainda caio na velhice.

publicado por poetazarolho às 00:00 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 13.06.18

Saber em contra mão

Saber em contra mão.jpg

A ignorância é um posto

Pois permite avançar

Muito mais que o suposto

Sem o receio de errar

 

E tudo o que é proposto

Estás disposto a analisar

Ainda que p’ra desgosto

Ao lixo possa ir parar

 

Mas na certeza porém

Da conclusão incorporar

Vasto leque da solução

 

E não há o risco também

Do ignorante poder chocar

Com o saber em contra mão.

publicado por poetazarolho às 07:05 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 11.06.18

Ideário

Ideário.jpg

O previlégio de pensar

Sobrepõe-se à existência

Não sei como o explicar

Mas faz tu a experiência

 

Sentes uma ideia chegar

Sem que haja evidência

De onde pudesse brotar

Não lhe anules a essência

 

Entrega-a a um ideário

Que dela saiba cuidar

Não sei que frutos dará

 

Mas se fizeres o contrário

Podes essa ideia matar

Também ela te matará.

publicado por poetazarolho às 23:53 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 07.06.18

Será ?

Será.jpg

Eu existo sem pensar

Quer ele queira ou não

Só para o contrariar

Assim lhe roubo a razão

 

René ficará a indagar

Se existiu ou fez confusão

Pois de tanto se explicar

Extinguiu-se em explicação

 

Ficaremos nós também

Em busca do pensamento

Razão viva do nosso eu

 

Se o pensar é de ninguém

Viveremos cada momento

Como quem nunca viveu.

publicado por poetazarolho às 06:12 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Favorito

mais sobre mim

links

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

pesquisar neste blog

 

subscrever feeds

blogs SAPO