Poema assassinado

 

Todos os poetas são poucos

Para a poesia ajudar a nascer

Até mesmo os poetas loucos

Podem ajudá-la a desenvolver

 

E que dizer dos poetas roucos

Nasce deles a poesia arranhada  

Que a ouçam os poetas moucos

Gritem-na, ou não ouvem nada

 

Que uma poesia assim gritada

Pode ainda mais longe chegar

Mais que a poesia amordaçada

 

Essa será uma poesia torturada

Não nascerá se a estão a matar 

Temos uma poesia assassinada.

publicado por poetazarolho às 19:40 | link do post