Poeta morto

 

Tu deves ser um poeta morto

Do clube dos poetas mortos,

Sou do clube dos poetas tortos

Sou portanto um poeta torto

 

Já que permaneces aí prostrado

Diz-me antes da putrefacção,

Vês por aí alguma solução ?

Acaso preferes ficar calado ?

 

Já percebi, não mexes nem falas

Até me parece que não te ralas !

Nem sequer esboças gritos aflitivos

 

Não te preocupes, mas não me calas

Nem me incomoda o cheiro que exalas,

Vou ligar pr’o clube dos poetas vivos.

 

 

 

publicado por poetazarolho às 00:10 | link do post