Faces ocultas

 

Há sempre um que vai dentro

Os outros quarenta ladrões não

Provou-se não houve corrupção

Nem lacunas neste julgamento

 

As provas foram esmiuçadas

Até à mais meticulosa exaustão

Arguidos nem pagaram caução

Saíram sem culpas formadas

 

Justiça somou mais um sucesso

Num processo deveras complexo

Nem sequer houve lugar a multas

 

Nenhum depoimento desconexo

Ninguém terá ficado perplexo

Nem ficaram sequer faces ocultas.

publicado por poetazarolho às 23:12 | link do post | comentar