Não existo

 

Se eu penso logo existo

Alguém disse sem pensar

Se não pensando disse isto

Existência pôde dispensar

 

Não existindo esse alguém

Já pode pensar à vontade

Só poderá ser um ninguém

Pois não existe de verdade

 

E agora mais não te digo

Perdi o rasto à existência

Por pensar me meti nisto

 

Nunca pensei pr’a comigo

Pensar tornou-me ausência

Então é verdade não existo.

publicado por poetazarolho às 20:04 | link do post | comentar