Teus para sempre

 

Seguro o cálice de emoção

Olho o horizonte emergente

Tua dôr fere-nos o coração

Nunca te sentiremos ausente

 

Jamais aceitaremos um adeus

Sabemos que em breve voltarás

Estamos mais perto de Deus

Já renunciámos ao satanás

 

É nossa também essa tua dôr

Não voltamos a ti certamente

Não vamos chorar nem clamar

 

Sempre escreverás com fulgor

Nossos punhos, teus pr’a sempre

Somos pedaço de ti sem suplicar.

 

http://os7degraus.blogspot.com/

http://premios-prosa-poetica.blogs.sapo.pt/

publicado por poetazarolho às 22:41 | link do post