Convergir

 

A vida tem muitas maneiras

Se és pássaro eu também sou

Quer tu queiras ou não queiras

Segue-me e vê por onde vou

 

Agradeço de forma sentida

Cada reparo feito e tão sincero

Pássaro livre segue a sua vida

Não seja este céu lugar severo

 

Olhos nos olhos, frente a frente

Sempre foi o melhor caminho

Para enfrentar a divergência

 

Em tudo aquilo que é diferente

Mente aberta e um certo jeitinho

Assim se constrói a convergência.

publicado por poetazarolho às 11:02 | link do post