Mover montanhas

 

Minha fé move montanhas

Mas nenhuma se moveu

Consultei minhas entranhas

Vi que a fé afinal morreu

 

Subi ao topo da montanha

Em busca de uma nova fé

Descobri uma coisa estranha

Não existia montanha ao pé

 

Tinha fugido para longe

Como prova desta crença

Que faz montanhas correr

 

Vi a estranheza num monge

Que testemunhou a presença

De uma montanha a mover.

publicado por poetazarolho às 21:19 | link do post | comentar